Projecto Formar no Feminino

santoantao3-2009wsantoantao1-2009wO projecto Formar no Feminino foi concebido para atenuar os seis grandes problemas que ressaltavam, na altura, em Santo Antão: a pobreza, o desemprego, a baixa qualificação das mulheres, a sua reduzida capacitação empreendedora, a dificuldade de conciliação da sua vida profissional com a familiar e, finalmente, a assistência à saúde materno-infantil.
O projecto "Formar no Feminino" realizado entre 2009 e 2012 contribuiu para o aumento da empregabilidade de mulheres e sua integração no mercado de trabalho na Ilha de Santo Antão – Cabo Verde assegurando, simultaneamente, melhores condições de saúde materno-infantil. Para tal a Fundação Cidade de Lisboa e o principal parceiro local, a ONG Atelier Mar, com o co-financiamento da Fundação Calouste Gulbenkian,  formaram monitoras para o apoio à primeira infância, num total de 97 formandas, capacitaram e apoiaram o empreendedorismo das mulheres dos três concelhos da ilha (com vista à criação do seu próprio micro-negócio), num total de 51, formaram promotores da saúde sexual e reprodutiva (com competências para um melhor acompanhamento na gravidez e no parto e aconselhamento à comunidade em geral) e promoveram uma campanha de sensibilização por uma “Maternidade mais Assistida” nas zonas mais empobrecidas de Santo Antão, num total de 34 formandos.

Numa segunda fase do projecto "Formar no Feminino", realizado em Santo Antão, com início em 2011 e conclusão em 2012, realizaram-se mais três acções de formação nas áreas de: Associativismo, Empreendedorismo e Gestão de Pequenos Negócios e Técnicas de Elaboração de Projectos, que suscitaram o maior interesse por parte das mulheres desempregadas desta Ilha. 

Para além da Fundação Cidade de Lisboa e do Atelier Mar, foram parceiros do projecto o Hospital Dr. João Baptista Morais (Ribeira Grande), a Associação de Municípios de Santo Antão e as Câmaras Municipais de Porto Novo, Paúl e Ribeira Grande.

Formar no Feminino  foi co-financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, CVTelecom,  Câmara Municipal de Benavente, Fundação Cidade de Lisboa e Atelier-Mar.

 

Financiamento Público ao projecto: 2.500,00€

 

Apoios


  logo_gulbenkian-fclwcvt_principal2-fclw